O REI DE QUASE TUDO

Ano de estreia: 2018

Gênero: Comédia (infantil)

Teatro de rua 

Duração: 50min


Sinopse:

Baseado no formato mambembe medieval, dois artistas saltimbancos se deslocam de uma praça à outra contando e encenando histórias para todas as idades.

Usando de uma bufonesca linguagem onde as máscaras personificam o estado dos personagens, os artistas trazem à cena a história de um Rei com vontade de ser o Rei de Tudo, mas por mais que tivesse bens, terras e até a lua, continuava sendo o Rei de Quase Tudo, porque há certas coisas que jamais poderão pertencer a uma pessoa, mesmo sendo um Rei.

Um espetáculo ágil e divertido, que traz à cena números de mágica e palhaçaria e dialoga com questões ambientais de preservação, hábitos de consumo e reciclagem.

Prêmios de Melhor Texto Teatral, melhor figurino e melhor cenografia na categoria teatro de rua no 20º Festival Nacional de Teatro de Guaçuí /agosto/2019 e recebeu o prêmio para Circulação de teatro no Espírito Santo – Funcultura/Secult-ES/2019.


Ficha técnica

Texto: Sara Lyra (Livremente inspirado no livro de Eliardo França)
Produção: Telma Amaral
Figurino e adereços: O Grupo
Concepção visual: Telma Amaral
Coreografia: Cleverson Guerrera
Criação e confecção das máscaras: Ateliê das Máscaras
Musicalização: Maria Barros
Sonoplasta: Danilo Curtiss
Fotos Divulgação: Maria Barros
Designer Gráfico: Sheila Bressan


Elenco:

Sara Lyra e Welida Pontes


Material de Divulgação

Espetáculos em repertório

PARTITURAS

Ano de estreia: 2010 Teatro de máscaras balinesas Duração: 50